Quando não ocorre o pagamento ou a recompra. Medidas judiciais

Em último caso, esgotadas todas as fases para a recuperação do crédito, deverá o faturizador tomar as medidas judiciais cabíveis. Para tanto, importante verificar os documentos que terá para municiar os processos e estar orientado por advogado, com conhecimento na área de factoring. Nada impede que, no curso do processo, venham as partes comporem-se amigavelmente. Nessa composição, quando o pagamento não for à vista, poderá o credor exigir garantias reais e fidejussórias, além da homologação do Juízo. A homologação do acordo acarretará a criação de título executivo judicial que, em caso de descumprimento do acordo, terá o devedor apenas as alegações permitidas processualmente, não se discute mais a origem da dívida. Eventual ‘sustação de protesto’ por parte do devedor, não inibe a propositura de execução, à luz do § 1o., do artigo 585, do C. de Processo Civil.